Pular para o conteúdo

A oposição tenta construir um nome para a disputa em Mossoró

Essa semana chamou a atenção a reunião realizada por iniciativa do PC do B para discussão de uma frente ampla de oposição para disputa das eleições em Mossoró.

Como a história já mostrou, discussão de frente ampla na cidade, reunindo lideranças políticas dos mais variados espectros ideológicos, é bem comum. Faz parte do jogo democrático que nomes da política local se reúnam para mostrar volume e algum tipo de descontentamento em relação ao atual comando da Prefeitura e assim iniciar a especulação sobre possíveis candidatos que sairiam dessa miscelânea de partidos e lideranças.

O mais interessante é a surpresa com a presença de Rosalba Ciarlini, ex-prefeita de Mossoró e que perdeu a disputa nas últimas eleições para o atual prefeito Allyson Bezerra.

Apesar de ter sumido das discussões políticas, de não opinar ou se manifestar sobre os fatos recentes, Rosalba tem apoiadores e eleitores. Talvez por esse motivo tenha sido convidada para estar na reunião e contribuir para o debate.

Se não tivesse respaldo ou qualquer influência no pleito local, a repercussão em torno do seu nome nem existiria, nem na imprensa e nem no meio político.

O próprio presidente do comitê municipal do PC do B, Paulinho Silva, disse em entrevista à imprensa que “a frente ampla não é uma frente de esquerda”, afirmou.

O encontro do PC do B contou com a presença ainda do ex-senador Inácio Arruda (PC do B), nomeado secretário de Ciência e Tecnologia do Governo Federal.

O secretário cumpriu agenda em Mossoró em visita à Ufersa, onde veio conhecer o projeto Ciência no Parque.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *